Dia Nacional de Combate ao Câncer: metade das mortes está associada aos maus hábitos de vida que podem ser evitados

  • INCA apontou que mais de 300 mil homens e 282 mil mulheres tiveram câncer em 2018. Médicos do Instituto de Oncologia de Sorocaba dão dicas de prevenção.

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças, cujo ponto comum é o crescimento desordenado de células em tecidos e órgãos. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam que mais de 300 mil homens e 282 mil mulheres tiveram esse mal em 2018.

Com a chegada do Dia Nacional de Combate ao Câncer, lembrado nesta quarta-feira (27/11), os médicos do Instituto de Oncologia de Sorocaba (IOS) destacam que metade das mortes por câncer está associada aos maus hábitos de vida, tais como: tabagismo, consumo de álcool, excesso de peso, alimentação inadequada e sedentarismo, observação reforçada por pesquisa publicada na revista científica Cancer Epidemiology.

São raros os casos de câncer que se devem exclusivamente a fatores hereditários, familiares e étnicos, apesar de o fator genético exercer um papel importante no surgimento da doença. No entanto, os chamados “fatores de risco de câncer” podem ser evitados com mudanças simples no estilo de vida.

Dra. Letícia de Andrade Nader, médica oncologista clínica e diretora do IOS, explica que prevenção é a atitude de tentar diminuir o risco de a doença acontecer. “Por exemplo, o cigarro pode causar câncer de pulmão e a exposição excessiva ao sol pode provocar câncer de pele. Cada tipo de câncer traz sintomas e necessita de tratamentos e cuidados preventivos específicos, por isto a pessoa tem que procurar um especialista, em caso de dúvidas”, reforça.

Dr. Carlos Eduardo Ribeiro de Moura, médico oncologista, diretor do IOS e membro titular da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, dá dicas para uma vida saudável. “Equilibrar a saúde mental, física e espiritual. Também parar de fumar e reduzir o consumo de álcool. Parece simples, mas tem que ter moradia básica, rede de água e esgoto, higiene pessoal, alimentação adequada, praticar exercícios físicos e ter momentos de relaxamento. No dia a dia corrido, fica difícil, mas precisa se esforçar para fazer”.

Dra. Letícia destaca que a detecção precoce é outra forma fundamental de prevenção, visando identificar o câncer em estágios iniciais. “O médico vai indicar o tratamento mais adequado, de acordo com a localização do câncer, o tipo, a condição clínica do paciente e a extensão da doença”, explica.

Por sua vez, Dr. Carlos acredita que, se todos seguirem hábitos saudáveis, provavelmente, haverá menos casos da doença e os que acontecerem serão identificados de forma precoce. Ele lembra que a data ainda é importante para fazer avaliações do que a medicina já conseguiu evoluir e o que ainda pode ser conquistado. “Temos avanços para comemorar, com tecnologia, conhecimento e tratamento melhores, mas que, infelizmente, ainda não estão acessíveis para todo mundo. Neste Dia Nacional de Combate ao Câncer, precisamos lutar pela prevenção”, ressalta.