Skip to content

Câncer de pele: prevenção é principal arma contra a doença

 

  • Letícia de Andrade Nader, médica oncologista clínica e diretora do Instituto de Oncologia de Sorocaba (IOS), alerta para o fato desse ser o tipo mais incidente de câncer, totalizando 30% de todos os casos.

Apesar do clima mais frio do inverno, os cuidados com a proteção da pele não devem cessar nunca. A temperatura mais baixa pode enganar muitas pessoas, pois, apesar da aparente queda na intensidade do sol, os raios ultravioletas (UVA e UVB) continuam tão presentes quanto em qualquer época do ano.

Existem diferentes tipos de câncer que podem nos acometer, entretanto, o de pele é o mais comum no Brasil e no mundo, segundo explica Dra. Letícia de Andrade Nader, médica oncologista clínica e diretora do Instituto de Oncologia de Sorocaba (IOS). “O câncer é uma doença que envolve a multiplicação desordenada das células, formando um tumor maligno. O câncer de pele é a neoplasia mais incidente na população em geral, totalizando 30% de todos os casos confirmados”, comenta a especialista.

Os cânceres de pele podem ser classificados em duas categorias: melanoma e não melanoma. “O tipo melanoma é um tumor de baixa incidência, somatizando apenas 3% dos casos, porém, é de alta agressividade, com capacidade de disseminação para outros órgãos. É diferente dos outros tumores de pele por apresentar, na maioria das vezes, cores escuras e áreas enrijecidas, tendo, contudo, um alto índice de cura, quando diagnosticado precocemente. Não melanomas são os tumores mais frequentes, podendo ser basocelular ou espinocelular. O primeiro é o de maior incidência, ainda que menos agressivo”, detalha Dra. Letícia.

Algumas condições são potenciais causadoras do câncer de pele, por isto, é importante sempre seguir os cuidados preventivos, desde a infância. “Os principais fatores de risco são: a exposição prolongada ao sol, principalmente na infância e adolescência; certos tipos de pele mais propensos, cabelos loiros ou ruivos e presença de olhos claros; histórico familiar de 1° grau ou antecedente pessoal de câncer de pele; frequência em câmaras de bronzeamento artificial e tratamentos imunossupressores”, comenta a médica oncologista clínica do IOS.

“É preciso estar atento ao surgimento de novas pintas ou manchas na pele. Da mesma forma, observar se a pinta se modifica, começa a coçar, sangrar ou descamar. Ainda, merecem atenção especial as feridas que não cicatrizam em até um mês e cicatrizes antigas que começam a coçar, descamar ou sangrar”, destaca Dra. Letícia.

Sempre que observar o surgimento de qualquer um desses sinais, é preciso procurar ajuda médica especializada, para um diagnóstico preciso e o tratamento correto. “Após você mesmo avaliar sua pele e identificar que há algo diferente e suspeito, deve procurar um dermatologista. Um exame com lentes de aumento, que permite analisar as camadas da pele, deverá ser feito pelo médico e uma biópsia poderá ser solicitada. Dessa forma, o dermatologista identificará se é um tumor e qual o seu tipo, encaminhando o paciente para um médico oncologista”, fala a diretora do IOS.

Caso haja o diagnóstico positivo de câncer de pele, o tratamento adequado para cada caso será indicado pelo oncologista responsável. “O tratamento se dá por meio cirúrgico. Os tumores menores requerem cirurgias menos invasivas. Já, os cânceres que estão disseminados para outros órgãos demandam tratamento sistêmico, como a quimioterapia e a imunoterapia. Em alguns casos, a radioterapia também é recomendada”, diz Dra. Letícia.

A melhor forma de evitar o câncer de pele é adotando todos os cuidados preventivos no dia a dia. “É importante usar filtro solar com fator de proteção 30 todos os dias, aplicando pela manhã e repetindo no horário do almoço. Evitar a exposição ao sol entre as 10h e 16h. Proteger-se com guarda-sol, sombrinhas, chapéus, bonés, roupas e óculos com proteção UV e procurar as áreas com sombra, sempre que possível”, finaliza a especialista.

Mais informações podem ser obtidas pelo site: www.oncologiasorocaba.com.br ou nas redes sociais: Instagram (@institutooncologiaios) e Facebook (Instituto de Oncologia de Sorocaba “Dr. Gilson Delgado”). O Instituto de Oncologia de Sorocaba está localizado no Centro de Medicina e Saúde, que fica na Av. Comendador Pereira Inácio, 950, Térreo, Jd. Vergueiro, telefone: (15) 3334-3434.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on print
Preencha o formulário abaixo e nossa equipe irá entrar em contato com você!