Skip to content

Dra. Rita Maciel fala sobre Psico-oncologia

A psico-oncologia procura auxiliar a pessoa que recebe o diagnóstico, a compreender este momento e a enfrentar o que virá pela frente.

 

Antes de falarmos sobre a psico-oncologia propriamente, vamos conversar um pouco sobre o entrelaçamento de algumas áreas da saúde e mais a frente chegaremos à compreensão sobre o que vem a ser psico-oncologia.
Para iniciar gostaria de comentar sobre os avanços da tecnologia e da farmacologia nas últimas décadas o que possibilitou a Medicina, condições cada vez maiores de estudar e diagnosticar as doenças, em especial as oncológicas (ou câncer, se assim preferirem dizer) que é o nosso caso em questão.
A Tecnológica vem desenvolvendo equipamentos cada vez mais sofisticados, capazes de detectar anomalias corporais através de exames detalhados, o que vem a ser fundamental para o diagnóstico médico. No mesmo caminho, a farmacologia, através de suas pesquisas tem lançado no mercado medicamentos potentes e capazes de exterminar ou controlar doenças que até algum tempo atrás eram impossíveis de serem tratadas e contidas.
Essa conexão entre tais áreas tem permitido que a sobrevida humana aumente, as doenças possam ser diagnosticadas cada vez mais cedo, assim como os tratamentos sejam cada vez mais elaborados.
Com o auxilio das campanhas para detecção precoce de doenças, como o Outubro Rosa para o câncer de mama e o Novembro Azul para o câncer de próstata, por exemplo, a população vai sendo alertada sobre a importância do autocuidado e a chance de cura quando se descobrem precocemente as doenças, em especial as oncológicas.
Mas não foi apenas a Farmacologia e a Tecnologia que se aproximaram da Medicina para dar esse suporte, outras áreas também foram se especializando e buscando entender a pessoa além do seu diagnostico ou quando elas adoecem.
A Psicologia, como ciência que estuda o comportamento e os aspectos mentais do ser humano, criou a especialidade denominada psico-oncologia e busca dar suporte psicológico e emocional as pessoas que recebem o diagnóstico de algum tipo de câncer. Neste contexto, todos que rodeiam a pessoa, principalmente familiares devem ser avaliados e se necessário receber atendimento e orientação.
Ao receber o diagnóstico de câncer, processos emocionais são desencadeados, alguns inicialmente podem reagir com certa tranquilidade, outros se desesperam e assim, diferentes reações podem acontecer, não é possível prever ou controlar. A psico-oncologia procura auxiliar a pessoa que recebe o diagnostico, a compreender este momento e a enfrentar o que virá pela frente. O tratamento oncológico em geral ocorre de médio a longo prazo e como um oceano, apresenta dias de calmaria e outros de agitação. Exames, tratamentos, cirurgia quando necessária, enfim, situações das mais diversas e é comum o doente e também a família se sentirem desamparados e carentes de falar sobre seus sentimentos e entender todo o momento. Um misto de sentimentos se aflora e como no oceano, ora a confiança se mostra forte e intensa, mas em outros a desesperança toma conta e tudo parece se perder.
O psicólogo especializado em psico-oncologia oferece um espaço de acolhimento a esses sentimentos e emoções que podem ser falados sem medos (os mitos sobre as doenças são dissipados) e as culpas (o que é comum, principalmente nos familiares) também são enfrentadas e revistas. Neste percurso, a confiança vai gradativamente sendo resgatado, o tratamento, a recuperação e o retorno às atividades de antes do diagnóstico, quando possível, vão sendo retomadas com confiança e disposição.
E assim como a Tecnologia, a Farmacologia e outras áreas que dão suporte a Medicina, a Psicologia também se alia buscando levar a pessoa conforto e qualidade.

 

Rita de Cássia Maciel.
Psico-oncologista do IOS.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Share on print
Preencha o formulário abaixo e nossa equipe irá entrar em contato com você!